A TEORIA DOS FENÔMENOS COMPLEXOS DE HAYEK E AS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A EDUCAÇÃO NO GOVERNO FHC

  • João Wilson Savino CarvalhoDoutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia – PPGED/Faced/UFU e professor da Universidade Federal do Amapá
  • Florinaldo Carreteiro PantojaDoutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia -PPGED/Faced/UFU e professor da Universidade Federal do Amapá
  • Carlos LucenaProfessor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia -PPGED/Faced/UFU. Pesquisador CNPQ e Fapemig

DOI: https://doi.org/10.5216/rpp.v10i1.19988

Para ler o artigo completo, clique aqui.

Resumo

Trata-se de um estudo histórico das relações entre o pensamento epistemológico de F. A. Von Hayek e sua influência nas políticas públicas para a educação implementadas no período do Governo Fernando Henrique Cardoso, com apoio na metodologia hermenêutico-dialética, entendida sob a concepção de Maria Cecília Minayo, como uma linha de pensamento afim à fenomenologia que desenvolve a reflexão sobre a realidade como trabalho de interpretação, de busca de sentido, mediante a decifração de suas expressões simbólicas, considerando sempre que o fundamento da realidade é a dialética e seus princípios. O foco do estudo é nos fatores que viabilizam a compreensão da retomada do neoliberalismo em um governo de base social-democrática, o objetivo é a análise das consequências dessa política econômica para a educação brasileira, e em especial para a formação de docentes das séries iniciais do ensino fundamental, e a conclusão é que a expansão do tecnicismo e da lógica de mercado sob o disfarce de socialdemocracia permitiu ao Governo FHC a reorganização do sistema de formação de professores sob os interesses do mercado, com resultados nefastos para a educação brasileira como um todo.

Leave a Reply